terça-feira, 14 de setembro de 2010

    












Acabo de voltar de uma palestra (na faculdade) com uma mulher de apenas 96 cm, mas com uma determinação gigante. Me fez refletir sobre como as pessoas colocam tanta dificuldade nas coisas que realizam no dia-a-dia. Me fez lembrar de pessoas que são “perfeitas” aos olhos da sociedade, mas estão sempre reclamando de coisas insignificantes, supérfluas. E ao mesmo tempo, quando olho para essa mulher vejo que ainda existe alguém com garra, que apesar das dificuldades consegue transmitir alegria. Mostrando que o tamanho do seu problema é você que faz.
     Me vem a lembrança Beethoven, provando que quando almejamos algo e colocamos energia nós conseguimos, não importa a dificuldade que apareça. E que não existe inimigo maior que nós mesmos. Acredito que uma pessoa pode nos deixar um pouco inseguros, mas apenas nos derruba se aceitarmos que ela faça isso. Não que a vida seja tão fácil assim, mas ela também não é tão complicada como a vemos (ser positiva e ter um bom humor ajuda muito). Acredito também que não somos muita coisa sem Deus, pois, Ele é nossa maior fortaleza (até parece discurso de religiosa, mas para mim não tem proteção maior que a dEle).
    Então se liberte, veja os problemas de um novo ângulo. Aprecie a vida e viva intensamente. Não procure apenas a felicidade em grandes acontecimentos. Passe a valorizar também os pequenos. Se encante com a natureza, ela é perfeita e nos faz sentir mais vivos. E lembre-se sempre que você em meio a tantos espermatozóides, foi o vitorioso todos já estão cansados de escutar/ler isso, mas é uma frase bem válida.
"A vida não examinada não merece ser vivida”.

PS: Não costumo expor esses tipos de pensamentos, mas não sei o porquê me deu vontade... ;D

Para quem quiser conhecer essa grande mulher (ah sim, o nome dela é Meire Joyce), o blog dela é: http://www.apequenameirinha.blogspot.com/ 

Jessika de Sousa Macêdo.