quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Simplesmente Pessoas !



Pessoas, sempre tão complicadas
Mas pessoas são sempre pessoas
Pessoas me interessam
Apesar de suas complicações.
Gosto de pessoas pretas, brancas, albinas
Gosto de ocidentais, orientais, asiáticos e por ai vai..
Gosto de homens e mulheres, também
Gosto de pessoas que amam e que querem meu bem.
Gosto de pessoas que riem, choram, que se alegram, se entristecem
De pessoas que sentem, que amam pessoas.
Pessoas, sempre tão complicadas
Mas pessoas são sempre pessoas
E pessoas me interessam.

Jessika de Sousa Macêdo

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Freedom!

Sentia algo forte dentro de mim.
Como uma fera querendo sair.
Como um pássaro preso numa gaiola, mirando o céu
Com vontade de sentir a brisa em suas penas.
Sentia-me como uma louca
Querendo expor sua insanidade ao mundo.
Como uma filosofa repreendida e mal compreendida.
Sentia uma bomba dentro de mim
Uma bomba que estava a segundos de liberar todo
O acúmulo que não fazia bem.
Sentia as correntes sendo quebradas 
Com a força da minha liberdade.
Agora, sinto-me forte!
Agora, sinto-me lúcida!
Agora, sinto-me leve!
Agora, sinto-me livre!
Agora sou um pássaro que conseguiu a sua carta de alforria.
Que saiu voando, sentindo a vida.
Sem preocupações com o que o sistema dita
Com o que ele faz você ser(?!).
Agora, sinto-me livre!

Jessika de Sousa Macêdo.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011


Viver esperando
Viver sem esperança
Viver e apenas viver.
Querendo algo mais
Querendo algo a mais
Assim quero renascer.
Caminhos traçados
Caminhos planejados
Caminhos que não quero seguir.
Pessoas na estrada
Pessoas paradas
Pessoas que não têm direito de ir e vir.
Quero mais vida
Quero mais liberdade
Quero mais pessoas que saibam o que é amar.
Quero mais justiça
Quero mais verdades
Quero o meu direito de lutar.

Jessika de Sousa Macêdo.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Liberdade?!



Tá aí, uma boa pergunta a ser feita: E como fica o Brasil? E a nossa Liberdade? Mas perguntas não somente a serem feitas e sim, levadas em consideração, serem analisadas, discutidas...
Fico triste com o que vem acontecendo com as cidades brasileiras, esse descaso que o Brasil vem sofrendo por parte de seus filhos "que não fogem à luta". Mas de quê adianta ficar triste, questionar e nada fazer? NADA!

Precisamos nos incomodar mais, não aceitar tudo que é nos dado, saber da procedência das coisas. Brasileiros têm a fama de serem acolhedores. Não sejamos "acolhedores" de tolerância, pelo contrário, vamos "acolher" indignação e liberar a coragem de ir à luta pela verdadeira democracia.

Vamos começar a cobrar mais daqueles que foram eleitos a nos representar. Vamos "quebrar" a atividade institucional  do Estado, que nos quer somente na hora do voto, para elegê-los. Vamos interromper essa política desmoralizada, dar um novo sentido a ela. Vamos em busca de nossos direitos, da verdadeira liberdade. Vamos nos libertar das correntes invisíveis que tentam colocar (colocam) todos os dias em nós e que fingimos não ver.

Vamos lutar por uma educação que nos faça pensar, e não aceitar. Por uma escola que dê condições aos professores de ensinar às crianças, para que, o futuro da nação não cresça com os olhos vendados para os acontecimentos da sociedade. Para que elas cresçam sabendo que o seu lugar pode ser em qualquer lugar e, não aonde determinaram que fosse.


Jessika de Sousa Macêdo.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011


Ontem (13 de setembro), participei de mais uma atividade da greve do IFBA. Eles exibiram – na praça - o curta metragem “Vida Maria”. Uma animação (com duração de 8 min 34 seg), que nos faz refletir bastante em relação à mulher no meio social. Após mostrarem o vídeo, houve exposição de ideias a respeito da reflexão que o curta traz.
“Vida Maria: curta-metragem em animação, cujo personagem principal, Maria José, vê seus sonhos interrompidos ainda criança, já que precisa abrir mão das letras, dos estudos, para se dedicar ao trabalho. Ela cresce, conhece Antônio e se casa. Tem filhos, entre eles, Maria de Lourdes e aí mais um ciclo se repete: Maria José age com Lourdes justamente como sua mãe agiu, reproduzindo assim o seu passado. Esse filme retrata o cotidiano de muitas mulheres do nosso país que deixam o estudo de lado para se dedicar ao trabalho e a família.”
Esse vídeo me fez voltar a refletir sobre algumas coisas: A respeito desse ciclo que ocorre com as mulheres – principalmente as nordestinas; de ela ser tida como “incapaz” de ser além de uma dona-de-casa; do porquê, que ela mesma não interrompe este ciclo. Enfim, me trouxe muitas interrogações.
Há tempos a mulher é privada de várias coisas na sociedade. São pensamentos antigos e que as pessoas insistem em seguir. E o que me deixa mais triste, são as mulheres que aceitam e – pasmem – apoiam esse machismo. Talvez apoiem por medo, por já terem sofrido alguma violência; talvez por crescer escutando que as mulheres DEVEM obedecer a seus maridos; ou por crescer em um meio em que isso é NORMAL.
A mulher vem conseguindo anular alguns pensamentos que nem deveriam existir, conquistando cada vez mais espaço na sociedade. Conquistas essas, feitas com luta e uma vontade de mostrar que temos o mesmo direito que os  homens. E mesmo assim, ainda somos vistas como inferior, sendo que, na Constituição as leis são válidas para tod@s – independente do gênero. Devemos quebrar esse paradigma imposto, educando e mostrando às crianças. Dizendo as meninas que elas têm voz e mostrando aos meninos que mulher deve ser respeitada.
É natural do ser humano ser resistente à mudança, o que dificulta as ações, os movimentos de órgãos que GRITAM esses acontecimentos de repressão para o mundo, no intuito da população passar a agir de forma diferente. Isso é o que me incomoda, a não reação das pessoas, essa passividade, essa aceitação do que é imposto. Temos o mesmo direito de viver, de ser livre. A diferença - homem, mulher - está fisicamente, pois fazemos parte do mesmo meio.
Jessika de Sousa Macêdo.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011



Não, não tente me impedir
Vou, eu vou até o fim.
Fique aí se não quer estar ao meu lado
Venha comigo e te mostrarei o que é ser feliz.
Hey, pense bem no que quer para você
Minha decisão eu já tomei.
Aqui não fico mais!
Venha comigo e te mostrarei o que é ser feliz.
Vem, vamos trilhar nossos caminhos
Vamos nos libertar e ser mais felizes.
Já disse minha decisão
Aqui não fico mais.
Venha, fique ao meu lado
Te mostrarei o que é ser feliz!


Jessika de Sousa Macêdo.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Não há um dia em que não pense no que leva as pessoas, os brasileiros a terem tanta resistência em lutar por seus direitos. Talvez seja acomodação, talvez medo, talvez a falta de informação, ou até mesmo a junção disso tudo. 
Também sempre penso no porque que o poder público coloca tanta dificuldade em atender as necessidades do seu povo. Se eles estão lá para nos representar, porque não cumprir com o seu papel?! 
Por que que eles usam o dinheiro da nação para bens pessoais e não administram o dinheiro público de forma correta?! Me diz, me diz
São tantas as minhas indagações! Já tô é ficando doida o_O.
Ontem foi comemorado o dia da inDependência do Brasil. Um dia que deveria ser para a população colocar a mão na consciência e analisar o que tem ocorrido nos últimos tempos com o país. E não ver essa data como um feriado qualquer. Ver o que os eleitos estão fazendo, se estão cumprindo, fiscalizando, fazendo e executando projetos...ou jogando pôquer e tomando uísque.
A mídia também deveria ajudar a atiçar a criticidade das pessoas, mas a cada dia que passa ela vem deixando os telespectadores mais cegos e com menos criticidade, dando mais um pontinho aos políticos. É um verdadeiro complô das mídias, do poder público, das multinacionais contra a população. 
Me enoja tanto o que eles fazem com o país. Eles são realmente espertos. Fazem com que as pessoas tenham raiva de política, fiquem acomodadas e cegas para que possam fazer o que quiserem na administração do país. Então, para suprir as reais necessidades e acalmar os que começam a se exaltar, dão brinquedinhos tecnológicos, a moda, notícias de comoção pública, enfim, distrações que tirem o foco delas. só rindo mesmo
Eu sempre sonho com todos indo às ruas fazendo protestos, fazendo uma GRANDE revolução. Mas, enquanto algumas pessoas ainda dormem, vou me consolando com as pequenas mesmo. Afinal, "O simples bater das asas de uma borboleta, pode causar um tufão do outro lado do mundo".

Jessika de Sousa Macêdo.

domingo, 4 de setembro de 2011

Estudantes em luta!



Não somos baderneiros, nós somos responsáveis
Somos jovens em busca de uma melhor sociedade.
Nós somos corajosos, fazemos movimentos
E estamos querendo um governo com esclarecimento.
Andamos pelas ruas a favor da sociedade
Todos nós queremos uma educação de qualidade.
A gente luta com muita fé, a gente luta com convicção
Pois queremos as pessoas com a verdadeira informação.
Chega de bandidagem, chega de palhaçada
Somos militantes, temos a mente politizada.
Devíamos estar na escola, mas estamos nas ruas,
Estamos protestando. Governo a culpa é sua.

Jessika de Sousa Macêdo.


sábado, 20 de agosto de 2011

E agora, o que vamos fazer
com tanta desordem no mundo??
Por favor, me dá um tempo,
já não consigo mais sobreviver.
Pára tudo, esse mundo tá um caos!
Tanta gente roubando,
e pra piorar querem ter a razão.
Querem ser os donos da verdade,
se não têm nem honestidade.
Parem e prestem atenção,
o mundo tá pirando, acabando a união.
Parem e olhem para frente,
no mundo tá morrendo muita gente.
Parem e olhem para o lado,
tem um senhor sendo assaltado e
o pior, por um engravatado.
Gente, por favor, me dá um tempo.
Parem e prestem bem atenção,
o mundo já não tem muito tempo
para tanta omissão.
Vamos, venham para frente,
todos na luta por um mundo decente.


Jessika de Sousa Macêdo.

terça-feira, 9 de agosto de 2011



A cada dia que passa, na minha mente
só aumenta a confusão.
Não sei direito do que gosto e as vezes
acabo perdendo a razão.
Preciso ser um pouco mais forte e fazer
pouco caso das opiniões.
Afinal, a felicidade e o futuro não é de nenhuma das pessoas
que metem o nariz nas minhas exclamações.
Quem eu sou, do que eu gosto, cabe somente a mim.
Vou vivendo e aprendendo, tentando ser mais flexível e
vamos ver como vai ser esse fim.

Jessika de Sousa Macêdo.

domingo, 7 de agosto de 2011

Amanhecer

Me imagino em um lugar com grama molhada
E que tenha flores com o orvalho da manhã.
Que os pássaros estejam cantando
Como se fosse o último canto.
Encantando o sol e o encorajando a sair.
Cantando como se fosse um canto de ninar a lua,
Que adormece com o seu esplendor a espera de mais uma noite.
E que o cheiro das flores façam o meu perfume
Que tento junto a elas embelezar o jardim e encantar o beija-flor 
Que vem a nós com a sede pelo néctar com toda a sua graça multicor.


Jessika de Sousa Macêdo.

Quando chega a noite aumenta o desejo
Em seus braços me imagino, me vejo.
Quando chega a noite só penso em nós dois
Apenas abraçados sem pensar no depois.
Sempre é assim, bastante emoção
O gosto do teu beijo me traz alegria
E cresce a vontade de ter você sempre aqui.
Numa tarde inteira juntos
Sentados na grama sentindo os ventos
Sentindo teu cheiro se misturar
com o das flores.
Eu  gosto quando estou com você
Quando sonho com você
Com você ao meu lado.


Jessika de Sousa Macêdo.

Através da janela do quarto observo
o céu cheio de cintilantes estrelas.
Está uma bela noite! 
Me perco em pensamentos em meio as
estrelas pequenas e delicadas vistas da terra,
assim como eu.
Perguntas surgem do nada como o vento. 
Será que tudo que fiz até hoje valeu para alguma coisa?
Será que fiz escolhas certas?
Logo sou tomada por exclamações.
Tudo que é feito com o coração é bom!
Você só tem certeza de algo quando faz e espera 
até o resultado final!
Não adianta ficar se lamentando e sim, lutar
pelos desejos sem ferir a alguém!
Ainda viajando em pensamentos, alguém
chama meu nome e volto a realidade.
Dessa vez mais confiante e com a certeza 
de que estou no caminho certo.


Jessika de Sousa Macêdo.
Em uma noite fria e solitária
foi quando te conheci.
Você veio como o fogo me aquecendo,
como chama abrasadora
para me acalentar junto ao teu corpo.
A noite se tornou quente e calma
e com você ao meu lado,
já não era mais solitária.
A noite já se ia e o sol surgia
esquentando aquele novo dia,
Da mesma forma que você veio até mim.
Acordei na certeza de que tudo podia acontecer,
Que até uma estrela eu poderia ter.
A manhã estava surgindo e o dia estava lindo,
você ao meu lado sorrindo
me olhando de todas as maneiras.
Vendo seu olhar foi que tive a total certeza
que você um dia esteve em meus braços
e que aquela noite não foi por acaso.

Jessika de Sousa Macêdo.

Às vezes me pego olhando para o céu e 
começo a pensar na complexidade que é o ser humano.
Um ser tão perfeito, mas que é tomado por pensamentos desconexos e confusos.
Que às vezes não conseguem entender a si próprio.
Logo percebo que meus pensamentos também são confusos e desordenados. 
E que olho para o céu tentando encontrar respostas em meio a tantas perguntas.
Tenho a impressão de ver a lua sorrir para mim. Parecendo dizer:
Está tudo bem, vá dormir, pois muitas perguntas são respondidas ao longo do tempo. 
Apenas aproveite a vida!

Jessika de Sousa Macêdo.

Perdido em algum lugar

Como você pode ser assim?
Perdido, sem uma alma.
Todo esse tempo pensei que pudesse mudar.
Eu fui tola, acreditei na sua cura.
Hey, olhe para dentro, a sua alma está doente.
Você precisa de ajuda e não vê isso!
Como posso ter esperança
Se até a fé você já perdeu.
Olhe para frente e veja o horizonte,
talvez você consiga descongelar seu coração,
talvez a brisa consiga te curar.
Veja, lá existe vida e sei que aí dentro também existe.
Já disse, olhe para dentro, a sua alma está doente.
Você precisa de ajuda, agora vê isso?
Então me diz porquê estava chorando ontem.
Eu sei que isso tudo é difícil,
Mas às vezes precisamos repaginar nossas vidas.
Se olhe no espelho, veja seu reflexo,
Procure nele a pessoa que um dia foi
E apenas volte quando encontrá-la novamente.
Aí poderei te ajudar!
Busque Deus, você vai precisar de uma pessoa
Forte como Ele
Mas volto a insistir.
Olhe para frente e veja o horizonte,
Lá existe vida e sei que aí dentro também existe. 

Jessika de Sousa Macêdo.

Lá fora o jardim fascinante
Realmente muito inspirador.
O orvalho que caia das rosas pareciam
Lágrimas que brotam de um rosto repleto de felicidade.
A cena me inspirava um poema
Onde o lápis começava a desenhar belas rimas
Deslizadas entre as linhas de meu caderno,
Que formavam uma bela música com melodia
Suave e repleta de emoção.

Jessika de Sousa Macêdo.


Amo escutar música,
Sem ela não consigo viver.
A melodia está em minha alma
E as notas musicais em meu ser.
A letra da música é como 
A alma de um poeta.
Nela, o instrumentista se inspira
E o cantor se espelha.
Através das notas vai formando a melodia.
Composições suaves vão surgindo.
A música vai saindo e o ouvinte se apaixonando.


Jessika de Sousa Macêdo.

Férias de verão

Férias de verão em Porto Seguro
Tem plano melhor que esse?
O bagageiro do carro lotado de malas,
Você colocando a barraca no banco de trás.
A estrada é longa, o dia é curto
E o sono traiçoeiro.
Uma parada pra dormir em um hotel de estrada.
Dia seguinte levantamos com os pássaros,
Queríamos apreciar a vista!
Logo avisto uma placa anunciando nossa chegada.
O dia estava perfeito para praia,
Montamos nossa barraca e fomos para o mar
A brisa parecia nos chamar.
Enquanto você surfava eu tirava algumas fotos.
A noite começava a cair. 
Junto com a galera em uma roda com fogueira e violão,
Apreciamos o pôr-do-sol, abraçados e olhando
Para o sol dizer até amanhã.
E esperando a lua para poder reabastecer-mos na
Espera de um novo dia.


Jessika de Sousa Macêdo.

O Espetáculo

Oh! Quão mágica era a noite que
passávamos juntos.
Sentados um ao lado do outro a espera
de mais um espetáculo.
Disfarçadamente o olhava, adorava te ver
sorrindo e se divertindo com aquilo.
Quão era contagiante seu ânimo.
Como eram divertidas nossas noites.
O modo como me olhava.
O modo como falava, olhando profundamente
em meus olhos.
Oh! Quão mágica era a noite.
Quão mágica era a nossa noite.
Noite que agora fica em vagos pensamentos.
Pensamentos dos quais nunca esquecerei.
Oh! Quão bela era à noite!


Jessika de Sousa Macêdo.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Olá blogueiros,
Exclui as poesias e provavelmente excluirei o
blog, pois, estou com pouco tempo pra atualizar.
Beijos.

Jessika Sousa Macêdo.

domingo, 27 de março de 2011

...

Nossa, três meses sem postar nada aqui. Wow.
E nesses meses tantas coisas acontecendo com o mundo...
Acho engraçado como conseguimos permanecer fechados em nós mesmos e nem dar atenção com o que acontece a nossa volta. Como se nossa vida fosse apenas aquilo e pronto!
Mas não é, a vida é mais do que acontece em nossos dias, ela vai além do que vemos e, possamos imaginar. Assim como o número 8 ela é “infinita” oi?. E apenas continuamos preocupados com nós mesmos, esquecendo-nos que existem milhares de pessoas fora dela. Pessoas de outras cores, outros sotaques, outros costumes, pessoas que talvez nem se quer parem para pensar no quão grande é o mundo, mas não porque ela seja egoísta, talvez porque a única preocupação dela seja o que encontrará amanhã para alimentar seus filhos.
Como podemos ser tão mesquinhos. Ficar nos preocupando com moda, ficar brigando com outros países sobre o que é melhor se realmente não olhamos a real necessidades dele, a real necessidade das pessoas que vivem nele!
Isso só faz aumentar o número de pessoas que só pensem nelas mesmas. Sim, porque crianças que crescem num país que se ache superior ao outro, ao lado de pessoas que nunca ajudaram ninguém, tem a probabilidade de se tornar um adulto individualista.
Não tô dizendo que devíamos parar de sonhar, planejar o futuro, e só ficar pensando no próximo, claro que não. Sonhos são ótimos, eu amo sonhar! Mas, com tudo que vem acontecendo daqui a alguns anos vai ficar difícil sonhar. E eu temo pelas crianças futuras, delas não poderem sonhar por uma coisa melhor porque elas possam nem saber o que é uma coisa melhor.
Essa política mundial é tão errada! Me enoja tanto esses “lideres” e a forma que eles conduzem os países. São guerras, países que tentam reprimir seus cidadãos, outros que se acham melhor e só se preocupam com seu “traseiro” gordo e cheio de dinheiro, outros que querem tomar mais um pedaço de terra...Com o quê realmente esses líderes estão preocupados?? Com seus filhos ou com o que eles vão ganhar com tudo isso?
Sei que economia é complicada, tem que tomar cuidado para que o país não venha a falir, mas penso que não precisa ser dessa maneira que eles fazem, desse jeito tão sujo, tão baixo...

                                                                                                                      Jessika de Sousa Macêdo.