domingo, 7 de agosto de 2011

Amanhecer

Me imagino em um lugar com grama molhada
E que tenha flores com o orvalho da manhã.
Que os pássaros estejam cantando
Como se fosse o último canto.
Encantando o sol e o encorajando a sair.
Cantando como se fosse um canto de ninar a lua,
Que adormece com o seu esplendor a espera de mais uma noite.
E que o cheiro das flores façam o meu perfume
Que tento junto a elas embelezar o jardim e encantar o beija-flor 
Que vem a nós com a sede pelo néctar com toda a sua graça multicor.


Jessika de Sousa Macêdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário